O canto da história: Friedich Olbert

Radiologista checoslovaco (1920-2019), pioneiro no campo da radiologia intervencionista, fundador da Cardiovascular and Interventional Radiological Society of Europe (CIRSE).

Ele nasceu em Karlsbad, seus estudos de medicina, que iniciou na universidade de Viena (Áustria), foram interrompidos até 1946 por seu serviço militar durante a Segunda Guerra Mundial e seu subsequente status de prisioneiro de guerra. Concluiu seus estudos de medicina em 1950, realizando sua residência em radiologia no Hospital de Lainz, um dos maiores hospitais de Viena, no qual foi nomeado consultor sênior de radiologia do Departamento de Cirurgia, em 1963.

Em 1975 recebeu a “Venia Docendi” e em 1981, pelos seus méritos académicos, o título de Professor, aposentando-se em 1985. A partir de 1959 combinou sua atividade pública com a particular.

Juntamente com Charles Dotter, Kurt Amplatz, Josef Rösch e Andreas Gruntzig, ele foi um dos pioneiros da radiologia intervencionista. Aprendeu a técnica da angioplastia percutânea transluminal do próprio Dotter. Juntamente com Lubomir Hanecka ele desenvolveu um cateter balão de angioplastia que patenteou em 1977. Comparado com o cateter balão de Gruntzig, o cateter de Olbert aceitava uma pressão de até 12 atmosferas e não precisava ser dobrado no decorrer de sua introdução.

O professor Olbert foi um dos fundadores de CIRSE; o professor Francois Pinet pediu-lhe em 1985 que organizasse o congresso conjunto da European Society of Cardiovascular and Interventional Radiology e o European College of Angiography em Viena, e atuasse como presidente da reunião. Foi no dia 24 de abril de 1985, quando com o apoio dos professores Pinet, Rossi, Passariello, Allison, Zeitler, surgiu a Cardiovascular and Interventional Radiological Society of Europe (CIRSE). O professor Olbert foi assim o presidente do primeiro congresso da sociedade recém-criada.

Ele publicou mais de 80 artigos, 3 livros e 22 capítulos de livro, sendo requerido como palestrante em vários fóruns em todo o mundo. Ele recebeu a Medalha de Ouro de CIRSE, a Medalha Boris Rajevsky da Sociedade Europeia de Radiologia e a Medalha Guido Holzknecht da Sociedade Austríaca de Radiologia. Recebeu também as medalhas da Cidade de Viena e da República de Áustria.

Após sua aposentadoria continuou visitando regularmente o Departamento de Radiologia Intervencionista da Universidade de Viena para ajudar os mais jovens com seus conselhos e experiência e continuar vendo novos procedimentos. A reunião anual conjunta das Sociedades Alemã, Suíça e Austríaca de Radiologia Intervencionista foi nomeada em sua homenagem como Olbert Symposium.

Especialista em música clássica, um bom violinista, durante muitos anos organizou no decorrer do Congresso Europeu de Radiologia um evento social com o objetivo de reunir radiologistas intervencionistas, que foi o início da Members Evening que atualmente ocorre em CIRSE.

Resenha: Luis H. Ros Mendoza